ETIQUETA EMPRESARIAL - EXECUTIVA ELEGANTE

Por: * Maria Aparecida A. Araújo

A rotina do mercado de trabalho impõe às mulheres uma necessidade de constante renovação do guarda-roupa, um acompanhamento cuidadoso das tendências da moda e uma preocupação permanente com a imagem pessoal.

Uma imagem elegante está alicerçada sobre três pilares: equilíbrio, propósito e adequação. Obedecendo a esses pressupostos, você terá pouquíssimas chances de errar, estando sempre bem-vestida e apresentável em todas as circunstâncias do convívio profissional.

O equilíbrio é fundamental para todos os aspectos de nossa vida: comportamento, ações e reações, sentimentos, relacionamentos etc. No que diz respeito à nossa imagem, a falta de equilíbrio pode colocar a perder excelentes oportunidades: conseguir um ótimo emprego, fechar um bom negócio, conquistar novos clientes... só para citar algumas.

Portanto, devemos buscar o equilíbrio nos tons, nos detalhes, nos complementos, na maquiagem, no corte e na cor do cabelo, no esmalte das unhas e, nas escolhas de bolsas e sapatos. Sou adepta de Giorgio Armani, que nos diz: ”Cores e detalhes são ruídos, a elegância é silenciosa!”.

O propósito se traduz no seu objetivo ao usar determinado traje. Se você quiser causar impressão de descontração, simplicidade, recato, seriedade, altivez, intelectualismo, esportividade, sem dúvida que sua imagem deve ser sua aliada e não sua antagonista, visando atender aos seus objetivos.

Adequação é a marca das pessoas elegantes. Elas sabem equacionar a sua imagem pessoal adequando-a ao seu tipo físico, à sua idade, à hora, ao local, ao tipo de companhia e à cultura da empresa onde trabalham.

No mundo corporativo, salvo algumas exceções para carreiras mais flexíveis, não há muito espaço para ousadias na aparência. Qualquer exagero pode “queimar o seu filme”. Cumpre não arriscar. Uma boa norma de elegância é vestir-se para ficar bonita e não para chamar a atenção.

Trajes proibidos no âmbito empresarial: microssaia, barriga de fora, tops sensuais, transparências, saias com fendas pronunciadas e decotes audaciosos. O comprimento da saia deve caminhar para a máxima discrição, próximo ao joelho. Cuidado extremo com piercings e tatuagens.

Vamos enumerar algumas regras básicas de elegância a serem seguidas pelas profissionais para garantir uma imagem bem cuidada:

• Tons pastel* (bege, verde claro, azul claro ou rosa claro) são mais agradáveis que tons berrantes.(*Nunca diga “tons pastéis”)

• Roupas lisas são melhores que as estampadas.

• Jóias devem ser discretas e de bom gosto.

• Brincos de pingente não caem bem para quem usa óculos. Bijuterias grandes só para mulheres altas (Cuidado com o exagero).

• Colar de pérolas é sempre de bom gosto.

• A higiene pessoal e o hálito são fundamentais. (Existem alimentos que eliminam o mau-hálito e melhoram os odores corporais).

• Roupas com caspa nos ombros matam qualquer imagem, por mais cuidada que esteja.

• Para ficarmos equilibradas devemos evitar certas combinações: marinho com marrom e cinza com marrom.

• A roupa toda branca engorda. Não se deve adotar o branco total, a não ser pela profissão.

• O cinza perto do rosto tende a abater a fisionomia. Acrescente um elemento claro: gola, lenço, écharpe ou um colar de pérolas.

• O preto total, ao contrário do que se pensa, também não emagrece. O ideal é proceder como o cinza e inserir um elemento claro: uma gola branca, um colar de pérolas ou detalhe com cor.

• Óculos escuros devem ser discretos. Retire-os para conversar com as pessoas.

• Óculos de grau devem destacar-se o mínimo possível no rosto. Armações escuras dão um ar pesado à fisionomia e costumam envelhecer. Os suportes no nariz geram marcas no rosto, depois de certo tempo de uso constante.

• Mulheres negras devem evitar preto e marrom perto do rosto. Detalhes com estampas étnicas caem bem.

• Estampas de bicho: onça, tigre ou zebra, só em detalhes.

• Sapatos devem estar em bom estado. Quando estão gastos, com aparência de muito rodados, dão uma péssima impressão.

• Sapatos brancos para ambos os sexos só nas profissões médicas ou para noivas. Não se iluda com as vitrines da moda. Opte pelos de estilo Chanel com biqueirinha preta, marinho ou bege.

• Tênis só devem ser adotados para a prática de esportes, no trabalho destoam.

• Bolsas grandes não são usadas à noite. Não devem estar sujas, nem desarrumadas.

• Arrisca menos quem combina a cor do cinto com a da bolsa e a do sapato. Deixe as outras combinações para as “experts”.

• Meias variam de textura conforme a formalidade.

• Não abuse do perfume.

• Blazers, terninhos e tailleurs nas cores básicas.

• Sapatos de salto médio com meia fina. (tenha sempre um par extra na bolsa, pois se ela desfiar, lá se vai a elegância).

• Pouca maquiagem. Brilhos só para a noite.

• Apesar do que se vê com freqüência, jeans desfiados e rasgados não combinam com o trabalho.

• Jamais saia de casa com o esmalte das unhas descascado e raízes de cabelo descoloradas à mostra.


* Maria Aparecida A. Araújo é consultora de Comportamento Profissional, Etiqueta Social e Internacional, Marketing Pessoal, Cerimonial e Protocolo; palestrante e facilitadora de cursos especiais; consultora do Instituto Brasileiro da Qualidade Nuclear. É graduada em Letras, com Licenciatura em Língua e Literaturas de Língua Portuguesa. Diretora da Etiqueta Empresarial Executive Manners Consulting, com 21 anos de experiência em atendimento de excelência ao cliente.

Envie suas dúvidas para ee@etiquetaempresarial.com.br ee@etiquetaempresarial.com.br

Fonte: EXECUTIVA ELEGANTE – Etiqueta Empresarial - Jornal Carreira e Sucesso

Postagens mais visitadas deste blog

PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA: SUBJETIVIDADE E MUNDO SOCIAL

DINÂMICA DE GRUPO - CONCEITOS DA TEORIA DE WILL SCHUTZ

PSICOMOTRICIDADE: PRINCIPAIS CONCEITOS