Postagens

EM DESTAQUE:

CICLO DE RESPOSTA SEXUAL: MODELO PROPOSTO POR HELEN KAPLAN

Imagem
Continuando nossa conversa sobre a função sexual feminina... Depois do modelo proposto por Masters e Johnson em 1966, Helen Singer Kaplan em 1979, em seu modelo de resposta sexual proposto, incorporou o conceito de desejo, sendo este a vontade de estabelecer uma relação sexual a partir de algum estímulo sensorial (audição, visão, olfato etc.) e/ou pela memória de vivências eróticas e de fantasias.Este modelo foi constituído de três fases: desejo, excitação e orgasmo, conforme apresentado nesta imagem. A primeira fase constituía-se de componentes sexuais fisiológicos e psicológicos do desejo sexual ou libido, os quais foram intermediados pelos centros do cérebro, do sistema límbico, e também influenciados por níveis hormonais e influências psicossociais. O desejo foi considerado um precursor necessário para o desenvolvimento da excitação adequada e o subsequente orgasmo, tanto no homem quanto na mulher. Na próxima publicação vamos apresentar o modelo circular de resposta sexual, propo…

CICLO DE RESPOSTA SEXUAL: MODELO PROPOSTO POR MASTERS E JOHNSON

Imagem
Você sabia que o prazer e a satisfação sexual estão diretamente relacionados com as fases do ciclo de resposta sexual humana? Vamos falar um pouco sobre este tema!  De acordo com Rosen e Barksy, a função sexual feminina foi desenvolvida da tradição linear, biologicamente determinada pelo modelo de resposta sexual humana proposto por Masters e Johnson em 1966, o qual estava baseado em quatro fases, excitação, platô, orgasmo e resolução, conforme apresentada nesta imagem. Este modelo descreveu uma ordem sequencial de resposta fisiológica, iniciando-se com excitação sexual e culminando em orgasmo e resolução, para homem e mulher. Para Rosen e Barksy, estas fases estavam associadas a resposta genital e extragenital e o modelo focava apenas os aspectos fisiológicos da resposta sexual sem considerar os aspectos subjetivos, psicológicos ou interpessoais da resposta sexual. A função sexual da mulher era sempre receptiva para a iniciação ou estimulação sexual e não indicava a importância do d…

A FUNÇÃO DO CLITÓRIS

Imagem
O clitóris parece um botão que pode ser comparado ao tamanho de uma ervilha. Ele possui um capuz (prepúcio) que é uma capa protetora de pele macia que cobre a cabeça (glande clitoriana) quando esta em repouso. Se o prepúcio for puxado delicadamente para trás irá expor totalmente o clitóris. A glande do clitóris tem cerca de 8.000 feixes de fibras nervosas, ou seja, o dobro do número de fibras encontradas na pele do pênis. Durante a excitação, os bulbos vestibulares que estão localizados na parte interna da vagina, enchem-se de sangue, o que faz parecer a vulva inchada, aumentando a sensibilidade da área. A função exclusiva do clitóris é proporcionar sensações de prazer. Portanto, aprenda a explorá-lo, pois a sua intimidade é muito mais do que apenas a penetração na hora do sexo e seu corpo deve ter a atenção que merece. ⠀
Dra. Mirian Valente – CRPSP 99520 psicoeduart@gmail.com https://www.instagram.com/dra_mirian_valente/

O APARELHO GENITAL FEMININO

Imagem
É importante que você conheça a anatomia do aparelho genital feminino, que saiba sobre a função sexual feminina, pois a falta de informação pode interferir na qualidade de vida sexual. Portanto, irei descrever de forma sucinta, o aparelho genital feminino que é formado pelos os órgãos genitais externos e internos. 
FORMAÇÕES LABIAIS: são representadas por quatro pregas cutâneas, as mais externas, grandes lábios, e as mais internas, pequenos lábios. Acima dos grandes lábios, na sínfise púbica, há um coxim de tecido fibrogorduroso, recoberto de pêlos, o monte de Vênus. Os pequenos lábios estão localizados dentro dos grandes lábios e são constituídos de tecido conjuntivo e fibras elásticas, apresentando glândulas sebáceas e sudoríparas. Ele possui duas porções, acima do clitóris, formando o prepúcio clitoridiano; e abaixo do clitóris, formando o freio do clitóris; 
ESPAÇO INTERLABIAL: onde se localiza o vestíbulo, região triangular abaixo do clitóris e acima do meato urinário, e também …

A SAÚDE SEXUAL

Imagem
De acordo com a Organização Mundial da Saúde: “A SEXUALIDADE é um aspecto central do ser humano durante sua vida e compreende o sexo, identidades e papéis de gênero, orientação sexual, erotismo, prazer, intimidade e reprodução. A sexualidade é vivenciada e expressa em pensamentos, fantasias, desejos, crenças, atitudes, valores, comportamentos, práticas, papéis e relações. Embora a sexualidade possa incluir todas essas dimensões, nem todas elas são sempre vivenciadas ou expressas. A sexualidade é influenciada pela interação de fatores biológicos, psicológicos, sociais, econômicos, políticos, culturais, éticos, legais, históricos, religiosos e espirituais”. (World Health Organization - WHO. Defining sexual health: report of a technical consultation on sexual health. Geneva; 2002). A SAÚDE SEXUAL é afetada por fatores biológicos, psicológicos, sociais e culturais, e estes também interferem no comportamento sexual masculino e feminino. A saúde da mulher, especificamente sua vida reprodut…

ANORGASMIA: CAUSAS E TRATRAMENTO

Imagem
Retomando o tema ANORGASMIA, já sabemos que é uma disfunção sexual caracterizada pela dificuldade ou incapacidade para chegar ao orgasmo, portanto, QUAIS SÃO OS FATORES QUE PODEM CAUSAR ESTA DISFUNÇÃO? Fatores psicológicos e orgânicos podem estar relacionados, tais como: falta de intimidade com o próprio corpo e com o corpo do parceiro, crenças religiosas, atitudes negativas e preconceitos em torno da sexualidade, mitos e tabus, falta de informação sexual, condições culturais negativas, baixa autoestima, insegurança, medo de engravidar, medo de abandono, sentimentos de culpa relacionados a atividade sexual, experiências sexuais traumáticas, uso abusivo de álcool, cigarro e outras drogas, educação sexual repressora, ansiedade, estresse, depressão, inexperiência, desinteresse, falta de concentração, falta de tempo para dedicar ao relacionamento amoroso, falta de ambiente adequado, problemas de comunicação entre o casal, obesidade, cardiopatias, problemas com a circulação sanguínea, pro…

THE SCIENCE OF ORGASM

Imagem
Para quem tiver interesse em aprofundar conhecimentos sobre o orgasmo recomendo este livro "The Science of Orgasm", dos autores Barry R. Komisaruk, Carlos Beyer-Flores e Beverly Whipple.
Os autores explicam como e por que os orgasmos acontecem, por que não conseguem acontecer, e quais eventos cerebrais e corporais são postos em prática no momento do orgasmo. O livro descreve como o cérebro produz orgasmos, como o envelhecimento afeta o orgasmo e os efeitos da medicação prescrita, drogas, hormônios, distúrbios e doenças.
Barry R. Komisaruk é professor de psicologia na Universidade Rutgers. Carlos Beyer-Flores é o chefe do Laboratório Tlaxcala no México. Beverly Whipple é professora emerita na Faculdade de Enfermagem, na Universidade Rutgers. 
Disponível em https://jhupbooks.press.jhu.edu/content/science-orgasm ou nas livrarias FNAC e CULTURA.

Boa leitura!
Dra. Mirian Valente – CRPSP 99520 psicoeduart@gmail.com https://www.instagram.com/dra_mirian_valente/

https://www.facebook…