Postagens

Mostrando postagens de Março, 2015

DUALIDADE E NÃO-DUALIDADE - AQUARELA E SATURAÇÃO DIGITAL

Imagem
"O desenho é captura da memória. É uma sutileza do espírito. Uma via singular por onde transitam significados". Mirian Lopes

Encontrei um lindo texto que expressa bem o sentido da não-dualidade. São excertos de "A não-dualidade" de Lama Yeshe  (http://www.nossacasa.net/shunya/default.asp?menu=43).

"O que significa o termo "não-dualidade"? Todos os fenômenos existentes, sejam eles considerados bons ou maus, são por natureza transcendentes a dualidade, transcendentes as nossas falsas discriminações. Nada do que existe acontece fora da não-dualidade. Em outras palavras, todas as energias existentes nascem dentro da não-dualidade, funcionam dentro da não-dualidade e, por fim, desaparecem na natureza da não-dualidade. Nós nascemos nesta Terra, vivemos e desaparecemos sempre dentro do espaço da não-dualidade. Trata-se de uma verdade simples e natural e não de uma filosofia fabricada pelo Buda Maitreya. Estamos falando sobre fatos concretos e sobre a natur…

DAS ÁGUAS: RETRATANDO ANNA - AQUARELA E SATURAÇÃO DIGITAL

Imagem
"Desenhar  é uma arte que nos coloca em suspensão, nos conduz por caminhos incríveis, a expressão da alma." Mirian Lopes


Desenho

Traça a reta e a curva,
a quebrada e a sinuosa
Tudo é preciso.
De tudo viverás.

Cuida com exatidão da perpendicular
e das paralelas perfeitas.
Com apurado rigor.
Sem esquadro, sem nível, sem fio de prumo,
traçarás perspectivas, projetarás estruturas.
Número, ritmo, distância, dimensão.
Tens os teus olhos, o teu pulso, a tua memória.

Construirás os labirintos impermanentes
que sucessivamente habitarás.

Todos os dias estarás refazendo o teu desenho.
Não te fatigues logo. Tens trabalho para toda a vida.
E nem para o teu sepulcro terás a medida certa.

Somos sempre um pouco menos do que pensávamos.
Raramente, um pouco mais.
Cecília Meireles

OLHAR E VER

Imagem
OLHAR E VER
Mirian Lopes


Sair pela cidade, perceber as cores, luz e sombra, as formas, o som, o silêncio, o ruído, o movimento da vida acontecendo dentro e fora das janelas: a janela do vagão que percorre os trilhos; a janela da alma, dos olhos que se colocam a procurar sentidos. O que passa lá fora, pela janela do vagão: imagens tão rápidas ou tão lentas, a vida que imprime movimento. Pessoas que esperam chegar em algum lugar; pessoas que não sabem para onde estão indo; pessoas que nada esperam; pessoas em movimento; pessoas estáticas enquanto a vida se move. Olhos que se encontram e nada dizem; olhos que perturbam e invadem a alma; olhos abertos que nada veem fora de si; olhos que veem tudo dentro de si. A estação que recebe todas as direções, pessoas que chegam; pessoas que partem; pessoas que esperam por algo ou alguém, que passam por ali, que falam sozinhas, palavras ao vento; pessoas que se silenciam diante do cenário: a vida. Caminhos, sinais, protocolos, sincronias, abraços,…

MUDE - EDSON MARQUES

Imagem
Mude

Edson Marques



Mas comece devagar, porque a direção

é mais importante que a velocidade.

Mude de caminho, ande por outras ruas,

observando os lugares por onde você passa.

Veja o mundo de outras perspectivas.

Descubra novos horizontes.


Não faça do hábito um estilo de vida.


Ame a novidade.

Tente o novo todo dia.

O novo lado, o novo método, o novo sabor,

o novo jeito, o novo prazer, o novo amor.

Busque novos amigos, tente novos amores.

Faça novas relações.

Experimente a gostosura da surpresa.

Troque esse monte de medo por um pouco de vida.

Ame muito, cada vez mais, e de modos diferentes.

Troque de bolsa, de carteira, de malas, de atitude.


Mude.

Dê uma chance ao inesperado.

Abrace a gostosura da Surpresa.


Sonhe só o sonho certo e realize-o todo dia.


Lembre-se de que a Vida é uma só,

e decida-se por arrumar um outro emprego,

uma nova ocupação, um trabalho mais prazeroso,

mais digno, mais humano.

Abra seu coração de dentro para fora.


Se você não encontrar razões para ser livre, invente-as.


Exagere na criatividade.

E…

"O BANHO" - Óleo, de Alfred Stevens

Imagem
"O Banho" - Óleo - de Alfred Stevens

"Poesia, perfume, harmonia.
Descanso, prazer e silêncio.
Encontro, momento, viagem.
O banho, a pele, o som." Mirian Lopes

DESENHO: "MIRANTE"

Imagem
MIRANTE

Mirian Lopes

Sobre o som do coração...dei asas para a imaginação. Meus dedos, minhas mãos sobre o papel, a dançar, a trazer uma imagem...aquela que vem da alma. Ouvi dizer: "Os barquinhos no horizonte são fruto do que almeja essa pequena ilha, uma relação de amor, onde o mirante somos nós". De fato, somos universo, somos o que sonhamos, o que desejamos ser, a infinita expressão de sentidos...Daqui, olho e vejo o beijo do Céu no Mar...uma linha ampla para ser escrita, desenhada, cantada, contada...Mirante, mirantes.

DESENHO: "O ARTISTA E SEU TEMPO"

Imagem
O desenho, um prazer que me acompanha; o fazer artístico que alegra e ilumina, agora acorda para criar caminhos. Retratando Gabriel Rufo, "O Artista e seu tempo", é meu presente para este artista sensível e talentoso que brilha com sua arte em cerâmica, literária, musical, visual entre tantas outras formas de expressão...Brilhe... Brilhe como uma estrela-guia...nós aqui, celebramos... Mirian Lopes.

A PELE VELHA TEM QUE CAIR

Imagem

GUIAR PELA FELICIDADE

Imagem

O AMOR É O VÍNCULO

Imagem

NO AMOR NÃO HÁ MEDO

Imagem

IMAGEM

Imagem

O ENCONTRO COM AS PALAVRAS

Imagem

O ESCRITOR

Imagem

ESCREVER

Imagem