domingo, agosto 30, 2015

REMINISCÊNCIAS

REMINISCÊNCIAS
Acordei! Seu corpo quente ao meu lado. O aroma de seus cabelos, por entre meus dedos a deslizar na luz da manhã. Seus olhos cerrados, sua pele fresca, seus lábios feito desenho surgindo na ponta do lápis que risca o papel. A respiração em harmonia, quase silenciosa, indicando sua vida. Eu, a observar cada instante, das imagens que se formam em um lugar suspenso, dentro e fora, de onde habito. Não sei o que é exatamente, apenas sinto e está aqui! Em toda parte, aonde quer que eu vá, está aqui! Uma parte de mim, uma parte de ti, e o todo: o Universo das minhas lembranças, das reminiscências conjugadas em mim! Sou um pouco mais do que esta sensação de você... O gosto das frutas frescas, dos cafés que nos afeiçoamos, onde os olhos dialogam uma linguagem singular, destituídas de palavras, mas eloquentes em seu sentido, enquanto o sabor e o aroma compõe o prazer. O som dos pássaros ao longe, fazendo chegar à varanda, uma música alegre de liberdade. A vontade de permanecer, sem precisar acompanhar a mudança do cenário, pois tudo é beleza! Então, escolho ficar, aqui, neste estado sonhante e real! Real porque existe, por que é sentido, e me coloca em contato além do que a razão possa explicar! Sonhante, por que de modo infinito, fragmentos se fazem e desfazem, refazem, como feixes de luzes, lúdicas, coloridas, capturando meus sentidos, me levando as vias da minha própria alma, enquanto encontro a tua! 

Texto e Desenho: Mirian Lopes, 30/08/2015



ANALÍTICS