UM SENTIDO PARA A VIDA

“O ser humano já não conta com tradições que lhe diziam o que fazer; assim muitas vezes parece já não saber o que quer, e acaba por fazer aquilo que outros querem, exigem e o resultado é o conformismo, a massificação da sociedade atual. A frustração existencial parece ser um dos componentes responsáveis por esses fenômenos mundiais” (FRANKL, 1989, p. 12).

FRANKL, V.E. (1989). Um sentido para a vida: psicoterapia e humanismo. São Paulo: Editora Santuário

Postagens mais visitadas deste blog

PSICOLOGIA SÓCIO-HISTÓRICA: SUBJETIVIDADE E MUNDO SOCIAL

DINÂMICA DE GRUPO - CONCEITOS DA TEORIA DE WILL SCHUTZ

PSICOMOTRICIDADE: PRINCIPAIS CONCEITOS