domingo, julho 19, 2015

O PODER FEMININO

"Os homens julgam estar dirigindo a revolução dos costumes em curso. Na realidade, eles a estão sofrendo. Seu orgulho esta a ponto de pregar-lhes uma peça grave. Inocentemente acredita ele ser o instigador de um fenômeno do qual é a primeira vitima. Inocentemente se sente sujeito pensante e agente, mas não passa de um objeto passivo, a massa frágil e tenra, o mármore dócil ou rebelde, que está sendo modelado. O artista que trabalha, evidentemente, é a mulher. Os menos inocentes – e, para isso, não são os mais lúcidos – veem bem que o homem contemporâneo não é mais livre que seu pai ou seu avô. (...) Faz-se menos amor na medida em que se fala mais. O homem moderno é um sexo pensante. Essa atitude inortodoxa seria suficiente para indicar que vivemos numa época de revisão. O antigo combate entre homem e a mulher está-se transformando. As regras do jogo estão sendo reconsideradas." (O PODER FEMININO, Cap. 2, p. 31 – LIVRO: A RENOVAÇÃO DO AMOR, JACQUES MOUSSEAU) 

ANALÍTICS