domingo, maio 24, 2015

UM OLHAR SOBRE O AMOR NO OCIDENTE

"O amor exige, assim, o reconhecimento do outro enquanto liberdade e de si próprio como liberdade. O amado, nas palavras de Beauvoir, realiza um "intermédio de si a si" (1990, p.437), ou seja, o amor se constitui na exata medida em que um sujeito se faz mediação para o outro sujeito. Mediar, neste caso, é dar instrumentos para lançar o outro para o futuro desejado, para aquilo que escolheu ou acha importante ser, seja por meio de incentivos, solidariedade, cumplicidade, seja por meio de críticas." (Pretto, Z.; Maheirie,K.; Filgueiras Toneli, 2009 - UM OLHAR SOBRE O AMOR NO OCIDENTE)


Beauvoir, S. de. (1990) O Segundo Sexo: A Experiência Vivida. (S. Milliet, Trad.). 9ª impressão. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, v.2. 

ANALÍTICS